Sem Estado, periferias criam alternativas para democratizar alimento livre de veneno

“É preciso reduzir os impactos por meio de iniciativas que promovam a sustentabilidade, a economia solidária, o cuidado com o meio ambiente e a saúde humana, sobretudo pelo acesso à informação e às políticas públicas alimentares, que hoje deixam boa parte da população à mercê da própria sorte.”

Sem Estado, periferias criam alternativas para democratizar alimento livre de veneno