BARRAGEM DE REJEITOS NUCLEARES OFERECE RISCO PARA CALDAS | MPF firma acordo que prevê medidas emergenciais, entre elas, o monitoramento permanente da estrutura que, em setembro do ano passado, apresentou sinais de risco de ruptura

‘Dados do relatório de inspeção robótica na rede de drenagem demonstraram que, em diversos pontos da tubulação do sistema extravasor foram identificadas “fortes infiltrações” que permitiram constatar a existência de “água jorrando”, inclusive com o “rompimento na junção do tubo e caixa do vertedouro V1”, o que levou à afirmação de que “o tamanho do furo na parede já compromete a estrutura física”, e que ‘as obras de substituição do sistema extravasor e de tamponamento deste, embora relevantes para a manutenção da estabilidade da barragem, não a asseguram de forma absoluta, na medida em que não se tem conhecimento da quantidade de material carreado’. O MPF também constatou que os instrumentos de monitoramento da barragem de rejeitos não estão funcionando de maneira adequada, impedindo o controle efetivo da segurança da estrutura.’ (Trecho retirado do TAC)

http://www.mpf.mp.br/mg/sala-de-imprensa/noticias-mg/mpf-assina-tac-com-empresa-responsavel-pela-barragem-de-rejeitos-nucleares-em-caldas-mg

http://www.mpf.mp.br/mg/sala-de-imprensa/noticias-mg/mpf-assina-tac-com-empresa-responsavel-pela-barragem-de-rejeitos-nucleares-em-caldas-mg